Mea culpa

Posted on 31. mar, 2016 by Fábio Bioca in Poesia

meaculpa

Desta vez é quinta o dia da saudade.
O primeiro suspiro que me abriu abril.
Parece sempre erro da casualidade,
sentir falta do teu olhar quase infantil.
Quanta falta ainda acondiciona o vácuo:
de sorte, de visão… de atrevimento,
enquanto, sem noção do empreendimento,
parti, sentindo a falta das tuas mãos.
Tardo, carente de palavras mais perfeitas
pra admitir, réu, em casto lamento,
declaro amor com certo acanhamento
envelhecido de falar desta paixão.

Tags: , , , , , , , , ,

Comments are closed.