Karloff

Posted on 24. jun, 2018 by Fábio Bioca in Poesia

victor_peq

Às vezes, muito me parece
que me preferes, mesmo morto.

Folha ausente dos teus talos
e das coisas que, então, te acontecem.
Nas noites que, obviamente,
percebes vazio na cama;
Que choras sozinha seu drama
e cantas em silêncio tuas preces…

Convenço-me, ao ver-te dormindo,
que subsistisses sozinha.
Fingistes sorrir das minhas graças,
lembrando-se ao longo dos dias.
E, do pouco que dei-me pra ti,
faz um milagre pra nós:
preparas jantar para dois.
Decantas o vinho nas taças.
Seduz-me com dança, me abraças,
Trazendo-me à vida melhor.
Perfeito, recém-renascido,
fruto maduro no outono
do teu amor imerecido.

Às vezes, muito me preferes,
mesmo que te pareça morto.

Às vezes, mais vezes me prefiro vivo.

Comments are closed.